Tratamento e medicação para depressão

Neste artigo você vai entender melhor o que é a depressão, quais seus principais sintomas e quais tratamentos e medicamentos utilizar para combate-la.

Os sintomas da depressão variam de humor a problemas físicos e emocionais:

1 – Baixa Auto Estima

Pessoas com depressão normalmente tem os seguintes sintomas relacionado a baixa autoestima:

– Autocensura.

– Sentimentos de tristeza e choro frequente.

– Sensação de vazio e desesperança.

– Irritabilidade, frustração ou raiva, mesmo para pequenos assuntos.

– Falta de interesse.

2 – Ausência de prazer

– Já não sentem prazer em atividades que gostavam antes.

– Ausência de interesse sexual.

3 – Falta de energia

– Cansaço e / ou fadiga.

– Lento para raciocinar ou conversar.

4 – Outros sintomas

– Ansiedade .

– Distúrbios alimentares (falta de apetite ou compulsão alimentar).

– Sentimentos de inutilidade ou culpa.

– Reparação de falhas passadas.

– Dificuldade de pensar e se concentrar.

– Incapacidade de tomar decisões.

– Dor física (cabeça, costas …).

– Evitam sair de casa e socializar.

– Mudanças de personalidade.

– Pensamentos suicidas ou pensamentos frequentes sobre a morte.

Para obter um diagnóstico, o especialista realizará um exame físico e uma série de perguntas sobre humor e saúde. Você provavelmente fará um exame de sangue para descartar ou confirmar se a depressão pode ser a causa de um problema na tireóide. Você também pode fazer um teste ou uma avaliação psiquiátrica.

Algumas complicações da depressão são:

– isolamento social.

– automação.

– sobrepeso ou obesidade.

– Fobias sociais como agorafobia .

Tratamento e medicação para depressão

Antidepressivos e psicoterapia são as estratégias que demonstraram eficácia contra a depressão. Embora exista uma ampla gama de opções terapêuticas, eles são inibidores seletivos da recaptação de serotonina, como citalopram, escitalopram, fluoxetina, paroxetina, sertralina e vilazodona.

Além desses medicamentos, existem também alguns antidepressivos naturais como o Captril que tem em sua composição o Triptofano, um agente que ajuda a melhorar o humor.

O especialista, dependendo da gravidade do caso, dos sintomas e do estado de saúde do paciente, proporá a opção médica que considerar mais apropriada e fará o acompanhamento para fazer as alterações necessárias, se julgar necessário. É importante não interromper o tratamento sem acompanhamento médico adequado. A dose deve ser diminuída gradualmente e com segurança.

Existem fatores herdados que podem afetar a resposta a um medicamento antidepressivo.

Quanto à psicoterapia, pode ajudar em:

– Adaptação a crises depressivas.

– Substitua pensamentos negativos por positivos.

– Explore relacionamentos e experiências pessoais.

– Desenvolver maneiras de lidar e resolver problemas.

– Recupere a sensação de satisfação e controle da vida.

– Estabeleça metas realistas na vida.

Outras opções terapêuticas para aqueles que não respondem ou não podem tomar antidepressivos são: estimulação elétrica transcraniana para aumentar a produção de serotonina e dopamina; ou terapia eletroconvulsiva que afeta, através de correntes elétricas, os neurotransmissores cerebrais.

Prevenção de Depressão

Não é possível prevenir a depressão, mas algumas estratégias focadas em melhorar a capacidade de superar eventos adversos (resiliência) e melhorar a auto-estima foram apontadas:

– Evite o estresse.

– Promover o pensamento positivo.

– Siga uma dieta saudável e equilibrada.

– Pratique exercícios moderados em um estado físico e de saúde regular e adequado.

– Pratique relaxamento diário (ouça música relaxante, pratique ioga …)

– Ter um ambiente favorável, família e amigos, com quem falar em tempos de crise.

– Procure um psicólogo que possa nos orientar antes do aparecimento dos sintomas depressivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *